Ter uma vida sexual plena e feliz é mais do que o desejo de muitas pessoas. Mas é uma cobrança cada vez maior em nossa sociedade. Com a liberdade sexual, o tema ganhou peso. Veio com o adicional de performances memoráveis, frequências alucinantes e ritmo digno de filmes de ação. No entanto, o que não dá para ignorar é que os tempos trouxeram mudanças para outros setores da vida. Aliás, com uma frequência alarmante, o ser humano adoece por depressão. Este mal, inclusive, acomete em sua maior parte a ala feminina. Sobretudo, uma das primeiras áreas abaladas pela doença é justamente a sexual.

O assunto é tão preocupante que a Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que até 2030 a depressão será o mal mais difundido no planeta. Ficando à frente até de doenças como o câncer e outras infecções. Neste quadro, o Brasil é o país em desenvolvimento que lidera o ranking de casos no mundo.

O dilema do sexo

Saiba como a depressão pode impactar na sua vida sexual

Eis aqui outro dado impressionante: 70% dos pacientes de depressão apresentam diminuição do desejo sexual. Muitos, porém, abandonam o tratamento porque a maioria dos remédios tem como efeito colateral a diminuição do interesse por sexo. Estes pacientes se veem em uma encruzilhada entre continuar o tratamento tomando os remédios. Ou suspendê-los e continuar com depressão. O que por si só já afeta o desejo sexual.

LEIA MAIS: CONHEÇA ESSAS 5 MULHERES PODEROSAS DA FICÇÃO PARA VOCÊ SE INSPIRAR

Isso acontece porque a depressão é um transtorno do estado de ânimo do indivíduo. Possuindo diferentes níveis de gravidade, podendo ser crônica ou isolada. Salvo que um dos sintomas da doença é justamente a diminuição ou falta da libido. Por outro lado, o sexo é muito importante para a cura do paciente. Pois o contato íntimo produz alterações químicas capazes de melhorar o humor do doente. Porque durante uma relação sexual, há a liberação de testosterona, estrogênio e outros hormônios. São estes elementos, inclusive, que regulam as funções do corpo e nossa capacidade de lidar com o estresse. Quando o quadro hormonal está desregulado, afeta diretamente a vida sexual do indivíduo.

Falta de libido como alerta

Saiba como a depressão pode impactar na sua vida sexual

Cansaço, ideias negativas, falta de esperança e baixa autoestima podem causar depressão. Neste cenário, a falta de sexo também é outro fator que se insere como causa. Visto que o indivíduo que idealiza e não se realiza se frustra, comprometendo a estabilidade emocional. O sexo se inicia no cérebro através da estimulação sexual. A depressão instalada podem influenciar nos neurotransmissores responsáveis pelo desejo sexual. Quanto mais jovem for o indivíduo, mais ele é afetado, pois os mais jovens têm a vida sexual mais ativa.

LEIA MAIS: 5 MANEIRAS PARA DRIBLAR OS VILÕES DA VIDA SEXUAL

Apoio para a cura da depressão

Saiba como a depressão pode impactar na sua vida sexual


QUER AUMENTAR SEU DESEJO E PRAZER SEXUAL? BAIXE O E-BOOK GRÁTIS:


PLANO DE 5 PASSOS PARA TURBINAR O DESEJO SEXUAL 

Mesmo com os dilemas entre o tratamento versus medicamentos, é fundamental que a depressão seja acompanhada por um médico e por um psicólogo/terapeuta. O apoio da família e do parceiro também é essencial nesta situação. Em média, o tratamento tem a duração de um ano. Neste período, o paciente pode observar mudanças na vida sexual. O sexo tem grande importância para restabelecer a saúde mental, contribuindo para a cura. Trocar de remédio ou mudar a dosagem pode resolver o problema da falta de desejo. Vale a pena também, durante as consultas, se abrir sobre todos os detalhes, dúvidas e situações. Assim o médico avalia a melhor alternativa para o paciente.

LEIA MAIS: 6 ALIMENTOS AFRODISÍACOS PARA TURBINAR SUA VIDA SEXUAL

A depressão é uma problemática séria que traz consequências sérias para a vida sexual, mas não se esqueça do mais importante: é um problema tratável. Não ignore a questão – ela não irá desaparecer ao se fingir que ela não existe. Busque ajuda e converse com seu parceiro!

Compartilhe com suas amigas:


Dra. Vânia Machado
Dra. Vânia Machado

Eu sou a Drª Vania Machado, psicóloga terapeuta sexual, mestre em psicopatologia clinica e psicologia da saúde. Há mais de 20 anos venho ajudando as mulheres a recuperar seu desejo sexual e já perdi a conta de quantos casamentos foram salvos de ir por água abaixo por causa de brigas e traições que começaram com um simples problema conjugal. Atualmente ajudo mulheres de todas as idades superarem crises no relacionamento e disfunções sexuais. Precisa de ajuda profissional? clique aqui e marque uma consulta comigo.