“Tudo culpa dos hormônios”. Que mulher nunca ouviu essa frase? Seja no período de tensão pré-menstrual ou mesmo na gravidez, a “culpa” é sempre deles.

Mas, apesar de existir certo senso comum sobre essa questão, pouca gente sabe quais são esses hormônios . Além disso, não sabem de que forma afetam o corpo e até o comportamento feminino.

O hormônio

Produzido a partir da adolescência, o estrogênio é considerado o mais importante hormônio feminino ao lado da progesterona. Já que é o responsável por dar forma às mulheres, desde o tamanho dos seios, da vagina, dos quadris e das coxas. Até mesmo do crescimento dos pelos pubianos.

Ele controla todo o desenvolvimento das características femininas e a ovulação. Pois prepara o útero para a reprodução. Durante a gravidez, doses maiores de estrogênio são administradas pelo organismo para promover certas funções e chegam a aumentar em até 30%.

Até a beleza feminina vem dele: altos índices de estrogênio garantem traços mais femininos ao rosto.

Leia mais: Já ouviu falar em vaginismo? Saiba o que caracteriza a disfunção sexual

O hormônio é responsável ainda pelo acúmulo da tão temida gordura no corpo. Já que esse acúmulo tem funções vitais como a proteção do feto e a possível reserva energética ao bebê.

Entretanto, o corpo não distingue quando é preciso ter ou não essa reserva energética. Fazendo com que a gordura se acumule principalmente na região dos quadris e a água seja retida no organismo. Quando a mulher consome muito mais calorias do que necessita, a produção de estrogênio aumenta proporcionalmente para níveis acima do normal. O folículo ovariano é seu produtor e o libera na primeira fase do ciclo menstrual. Nos primeiros oito a onze dias do ciclo menstrual, o ovário da mulher produz muito estrogênio. Perto dos 50 anos, a produção começa a cair até a chegada da menopausa. Quando para de ser produzido, muitas mulheres sofrem perda de massa óssea e de qualidade nas relações sexuais.

Leia mais: Ansiedade: saiba como este mal pode impactar na sua vida sexual

O estrogênio no cérebro

Estrogênio: você sabe quais são as funções desse importante hormônio no seu corpo?


QUER AUMENTAR SEU DESEJO E PRAZER SEXUAL? BAIXE O E-BOOK GRÁTIS:


PLANO DE 5 PASSOS PARA TURBINAR O DESEJO SEXUAL 

No cérebro, o estrogênio aumenta o número de conexões entre células a fim de melhorar a comunicação. Desperta a sedução, a agressividade, a independência, o humor, o planejamento e tem efeito antidepressivo. O estrogênio é apontado como efetivo para o tratamento da depressão pós-parto. Estudos comprovam que o estrogênio pode até mesmo melhorar a memória e aumentar a precisão em testes. Tanto em pessoas como animais, já que tem múltiplos efeitos protetores sobre os neurônios e os neurotransmissores.

Níveis elevados reduzem a fome, exaltam o olfato, o paladar, a disposição e a libido, além de tornar a pele sedosa e brilhante. A secreção de estrogênio também mantém a vagina lubrificada e aquecida. Vale acrescentar que os níveis do hormônio variam de um dia para o outro, e não há um dia igual ao anterior quando comparados.

Leia mais: Pompoarismo: entenda mais sobre a técnica e como ela pode turbinar o sexo

Como potencializar a ação do estrogênio?

Estrogênio: você sabe quais são as funções desse importante hormônio no seu corpo?

Uma dieta rica em frutas e vegetais ajuda a manter os ossos fortes. Principalmente na fase da menopausa, quando há a queda na produção do hormônio e a diminuição da massa magra no corpo. Leite, derivados, cereais integrais e saladas de folhas verdes são indicados, bem como a prática de exercícios físicos. Sal, proteínas, álcool e café devem ser evitados. Em alguns casos, é indicada a terapia de reposição hormonal. Porém, a adoção do tratamento deve ser feita por um médico, pois ainda há controvérsias sobre o uso.

Você já sabia que o estrogênio possuía tantas e tão importantes funções no organismo feminino, influenciando tão diretamente na sexualidade? É por este motivo que o acompanhamento médico no que diz respeito à produção do hormônio é tão importante. Principalmente durante a menopausa. Se tiver mais conhecimento sobre a temática ou experiências para compartilhar conosco, não deixe de comentar!

Compartilhe com suas amigas:


Dra. Vânia Machado
Dra. Vânia Machado

Eu sou a Drª Vania Machado, psicóloga terapeuta sexual, mestre em psicopatologia clinica e psicologia da saúde. Há mais de 20 anos venho ajudando as mulheres a recuperar seu desejo sexual e já perdi a conta de quantos casamentos foram salvos de ir por água abaixo por causa de brigas e traições que começaram com um simples problema conjugal. Atualmente ajudo mulheres de todas as idades superarem crises no relacionamento e disfunções sexuais. Precisa de ajuda profissional? clique aqui e marque uma consulta comigo.