Você se gosta? Acorda todos os dias feliz por ser quem é? Está satisfeita com seu corpo? Se a resposta para alguma dessas perguntas for “não”, sinal vermelho. Parece que sua autoestima anda em baixa!O velho clichê “para alguém gostar de você, é preciso que você se goste antes” tem um fundo de verdade, principalmente quando o assunto é a vida sexual.

Entenda por que ter autoestima é fundamental para uma vida sexual saudável!

Boa autoestima, vida sexual de mais qualidade

É público e notório que pessoas com baixa autoestima costumam praticar sexo pelas razões erradas. Leia-se: vão para a cama com qualquer pessoa apenas para se sentirem valorizadas. Além disso, essas pessoas costumam sentir – conscientemente ou não – que têm apenas sexo a oferecer. O resultado é que mantêm relações com pessoas com quem não têm nada a ver. Muitas vezes sem nem ter vontade. Em contrapartida, quem tem autoestima fortalecida costuma tomar decisões coerentes em relação à vida sexual. É mais seletivo em relação aos parceiros, não descuida da proteção, não tem problemas em dizer “não”. Além disso, normalmente usufruem de um sexo com muito mais qualidade e satisfação. 

Leia mais: Sexo só se for no escuro? Saiba como ultrapassar os receios e melhorar sua vida sexual

Confiança é sexy

Autoestima: saiba por que ela é essencial para uma vida sexual saudável

Dado universal: homens e mulheres que agem de modo confiante são considerados mais sensuais. Existem pessoas que não são nem tão boas de cama, mas acreditam tanto na própria performance que acabam convencendo o parceiro da excelência entre quatro paredes. Quem tem baixa autoestima, por outro lado, costuma ter também um baixo nível de confiança em seu desempenho sexual. Assumindo até mesmo uma postura arrogante e defensiva pelo simples medo de ser julgado.

Leia mais: Salvando o relacionamento – confira 4 dicas

Cuidado: a autoestima é importante para o sexo, mas deve existir independentemente dele

Não são poucas as mulheres que têm como meta serem bonitas e desejáveis 24 horas por dia. São pessoas que constroem toda a sua autoestima em torno da sexualidade, usando-a como moeda de troca. Para conseguir amor, carinho, estabilidade e outros benefícios. Um grande erro. Na primeira situação em que a sensualidade é posta à prova (quando são trocadas por uma mulher mais jovem, por exemplo), elas desmoronam. Aliás, a autoestima deve ser construída independentemente do sexo. O ato deve ser a consequência.

Perigo da baixa autoestima: usar o sexo para ter aprovação

Autoestima: saiba por que ela é essencial para uma vida sexual saudável

Pessoas que têm baixa autoestima estão constantemente em busca da aprovação dos outros, até mesmo sem perceber. Para estes homens e mulheres, o fato de saber que são desejados sexualmente é fundamental e dá uma injeção de autoconfiança. Sim, ser desejado é bom e todo mundo gosta. O problema é quando você precisa disso para se sentir bem. Neste caso, há algo errado. Quem condiciona a autoestima a fatores externos não está realmente no comando da vida. Tornando-se vulnerável e com uma certa tendência a se fazer de vítima.


QUER AUMENTAR SEU DESEJO E PRAZER SEXUAL? BAIXE O E-BOOK GRÁTIS:


PLANO DE 5 PASSOS PARA TURBINAR O DESEJO SEXUAL 

Perfeição não existe

Autoestima: saiba por que ela é essencial para uma vida sexual saudável

Viver em um tempo em que toda e qualquer informação sobre sexo está disponível a apenas um clique do mouse pode levar algumas mulheres a alimentarem um desejo de perfeição. Desejo que é quase impossível de se atingir. Devido à baixa autoestima, para este grupo sexo só é bom se for perfeito (ou seja, igual às relações sexuais intensas dos filmes para adultos). Isto acaba gerando uma insatisfação por achar que nunca se está fazendo o suficiente ou porque o corpo não está tão “em cima” como o de estrelas do cinema e da TV. Desencanar é a palavra-chave neste caso. Perfeição simplesmente não existe.

Leia mais: Aprenda como a massagem tântrica pode te ajudar a chegar ao clímax

Para ter uma vida sexual saudável e poder estar perto do outro – buscando a mútua satisfação – é fundamental, antes de tudo, que você se goste. Sem e palavra-chave “autoestima”, você não conseguirá demonstrar os seus desejos, aproveitar os momentos de intimidade e se sentirá constantemente infeliz com seu corpo e seu relacionamento. Aprenda a se amar primeiro – o resto será consequência e certamente impactará de maneira positiva em sua vida sexual.

Compartilhe com suas amigas:


Dra. Vânia Machado
Dra. Vânia Machado

Eu sou a Drª Vania Machado, psicóloga terapeuta sexual, mestre em psicopatologia clinica e psicologia da saúde. Há mais de 20 anos venho ajudando as mulheres a recuperar seu desejo sexual e já perdi a conta de quantos casamentos foram salvos de ir por água abaixo por causa de brigas e traições que começaram com um simples problema conjugal. Atualmente ajudo mulheres de todas as idades superarem crises no relacionamento e disfunções sexuais. Precisa de ajuda profissional? clique aqui e marque uma consulta comigo.