Apesar de ser difícil de se imaginar no começo dos relacionamentos que isso de fato possa acontecer, todos nós crescemos ouvindo dizer que há um prazo de validade para a paixão e que, quando ela se vai, é preciso esforço – muito esforço – por parte do casal para manter a chama acesa e o amor.

Leia também: 5 estágios emocionais da entrada de um novo relacionamento »

O lado bom é que quando a paixão se vai o que vem é o amor – a versão mais madura e duradoura do sentimento inicial.

Esta constatação não foi feita apenas de forma empírica, mas também cientistas de mais diversos países já se debruçaram sob o tema, que é extremamente interessante para todos nós.

Se por um lado a chegada do amor é ótima para a evolução de um relacionamento, ela é também vista com muito maus olhos pelos pombinhos recém-apaixonados, que temem que, com a transformação do sentimento, o tesão diminua – ou pior, acabe.

Mas será que tem como fugir disso? Continue a leitura, temos boas novas!

O amor romântico

Apesar de cada um de nós ter sua própria forma de expressar e reagir aos seus sentimentos, para os cientistas nossos corpos respondem de forma muito semelhante às emoções.

É por isso que eles conseguem fazer experimentos para tentar chegar a conclusões sobre assuntos que são tão pessoais, como a forma como nos sentimos quando nos apaixonamos e amamos.

Para a ciência, a paixão é um estado fisiológico de intensa atividade cerebral e hormonal, muito semelhante ao apresentado por quem é viciado em drogas, como a cocaína.

A pessoa apaixonada tem o julgamento crítico em relação ao parceiro afetado e apresenta sintomas psíquicos e físicos característicos. Imagina viver o resto da vida dessa forma?


QUER AUMENTAR SEU DESEJO E PRAZER SEXUAL? BAIXE O E-BOOK GRÁTIS:


PLANO DE 5 PASSOS PARA TURBINAR O DESEJO SEXUAL 

É justamente por ser inviável que o nosso corpo transforma (em até 48 meses) este sentimento em algo menos radical, porém intenso: o amor.

Todavia, engana-se quem pensa que amar é deixar de sentir desejo pelo parceiro.

Estudos recentes comprovaram que é, sim, possível a casais que estão há muitos anos juntos continuarem sentindo o mesmo tesão do início do namoro.

Isso ocorre quando a paixão é transformada em amor romântico.

A trilha para um relacionamento duradouro

Para alcançar o amor romântico, é necessário que o casal cultive sentimentos de bem-estar e autoestima no relacionamento, pois eles são fundamentais para manter a chama acesa.

Com apenas alguns cuidados, isso está ao alcance de todos:

  • Não confundam os papéis: com o amadurecer do relacionamento, é normal que ambos assumam mais papéis como os de pais, provedores e outros. Porém, é fundamental que o papel de amantes um do outro continue intacto;
  • Gentileza gera…: gentileza! Seja no dia a dia, no momento de fazer uma crítica ou no calor de uma briga, policie-se para não ofender ou magoar o outro. Respeito, carinho e sensibilidade devem fazer parte de todas as atitudes do casal.
  • Trabalhem em equipe: seja na busca de um ideal comum ou para divertirem-se, tenham algumas coisas apenas de vocês. Vale o sonho de comprar uma casa, o prazer proibido de comerem uma pizza inteira sozinhos… O legal é encontrar coisa(s) que sejam compartilhadas só por vocês.

E você, o que achou das informações? Seu relacionamento sofreu transformações negativas e/ou positivas ao longo do tempo? Compartilhe sua experiência conosco!

Compartilhe com suas amigas:


Dra. Vânia Machado
Dra. Vânia Machado

Eu sou a Drª Vania Machado, psicóloga terapeuta sexual, mestre em psicopatologia clinica e psicologia da saúde. Há mais de 20 anos venho ajudando as mulheres a recuperar seu desejo sexual e já perdi a conta de quantos casamentos foram salvos de ir por água abaixo por causa de brigas e traições que começaram com um simples problema conjugal. Atualmente ajudo mulheres de todas as idades superarem crises no relacionamento e disfunções sexuais. Precisa de ajuda profissional? clique aqui e marque uma consulta comigo.