Você conhece de verdade a sua vagina? Uma pesquisa realizada pelo Centro de Promoção a Saúde Sexual da Universidade de Indiana, nos EUA, apontou que apenas 26% das mulheres costumam observar suas vaginas. Além disso, apenas essa parcela diz conhecer bem seu funcionamento e os sinais passados por esse órgão.

Conhecer a vagina é fundamental para que a mulher tenha uma boa vida sexual! Saber o que te dá mais prazer e o que incomoda, além de identificar quando a região está precisando de cuidados especiais.

Muitas mulheres têm medo e vergonha, até mesmo do ginecologista, quando o assunto é a vagina. Esse medo de colocar o assunto em pauta acaba por reforçar alguns mitos que circulam por aí.

O post de hoje irá desvendar alguns desses mitos para que você fique um pouco mais íntima desse órgão que proporciona tanto prazer. Confira!

4 mitos sobre a vagina que você precisa conhecer

1. Algumas mulheres possuem a vagina muito larga

Na maioria das mulheres, o canal vaginal sofre poucas variações de tamanho. Exceto nos casos em que a mulher seja virgem ou tenha passado por uma experiência traumática de parto.

A atividade sexual não muda permanentemente o corpo da mulher. Ou seja, o canal vaginal não fica mais largo em mulheres com grande atividade sexual.

A sensação de vagina “apertada” ou “frouxa” está mais relacionada à lubrificação feminina do que com o tamanho do canal vaginal.

Quando há excesso de lubrificação, o atrito diminui aumentando a sensação de espaço. No caso contrário, quando há pouca lubrificação, a impressão é que o espaço é menor.

Leia mais: Sexo só se for no escuro? Saiba como ultrapassar os receios e melhorar sua vida sexual


QUER AUMENTAR SEU DESEJO E PRAZER SEXUAL? BAIXE O E-BOOK GRÁTIS:


PLANO DE 5 PASSOS PARA TURBINAR O DESEJO SEXUAL 

2. A vagina possui um cheiro desagradável

4 mitos sobre a vagina que você precisa conhecer

A menos que a mulher esteja com algum tipo de infecção, a vagina não possuirá cheiro desagradável.

Muitas mulheres não deixam que seus parceiros façam sexo oral com medo do odor. No entanto, o cheiro característico da vagina atrai o sexo oposto.

É comum que o cheiro sofra alterações de um dia para o outro. Principalmente no período da ovulação, que precede a menstruação, ele tende a ficar mais forte.

É importante conhecer bem seu ciclo menstrual e os sinais transmitidos pela vagina. Alterações de odor podem ser sinais de uma infecção.

Leia mais: Aprenda como a massagem tântrica pode te ajudar a chegar ao clímax

3. Posso perder um absorvente interno dentro da vagina

Algumas mulheres não utilizam absorvente interno com medo que o mesmo se perca dentro do seu organismo. Isso é impossível.

Mesmo que o absorvente entre pelo canal vaginal, pode ter certeza que não sairá dali. Aliás, pode ser removido com os dedos.

A passagem do colo do útero é microscópica, permitindo a entrada apenas do espermatozoide.

4. Existe orgasmo vaginal e clitoriano

4 mitos sobre a vagina que você precisa conhecer

Não existem dois tipos de orgasmo, ele é sempre o mesmo. Envolve a vagina, o clitóris e outras partes do corpo feminino.

O que pode variar é o estímulo que levará ao orgasmo. Aliás, que não necessariamente será no clitóris ou na vagina.

Leia mais: É verdade que o sexo pode melhorar com o tempo?

Além de tudo isso, a mulher possui diversas zonas erógenas. Quando estimuladas, podem levar também ao orgasmo, como os mamilos, o pescoço e as orelhas.

Com certeza uma dessas afirmações já passou pela sua cabeça, não é mesmo?

Agora, é importante deixar esses pensamentos de lado e procurar conhecer melhor o seu corpo. Este é um dos principais caminhos para ter uma vida sexual mais saudável e prazerosa.

E então, acha que deixamos de incluir algum mito importante na nossa lista? Deixe sua opinião nos comentários!

Compartilhe com suas amigas:


Dra. Vânia Machado
Dra. Vânia Machado

Eu sou a Drª Vania Machado, psicóloga terapeuta sexual, mestre em psicopatologia clinica e psicologia da saúde. Há mais de 20 anos venho ajudando as mulheres a recuperar seu desejo sexual e já perdi a conta de quantos casamentos foram salvos de ir por água abaixo por causa de brigas e traições que começaram com um simples problema conjugal. Atualmente ajudo mulheres de todas as idades superarem crises no relacionamento e disfunções sexuais. Precisa de ajuda profissional? clique aqui e marque uma consulta comigo.